Pular para o conteúdo principal

Quais as modelos mais top no mundo plus size?

8 modelos plus size que estão roubando a cena no mundo da moda
Além de Ashley Graham e Fluvia Lacerda, você precisa conhecer outros nomes super cotados do universo fashion que estão derrubando estereótipos e provando que a moda pode e deve ser para todas!

Ashley Graham (Foto: Divulgação)

Única modelo a aparecer na lista das 100 pessoas mais influentes de 2017, da revista “Time”, Ashley Graham é a prova de que a indústria da moda precisa rever seus padrões de uma vez por todas. Em tempos de musas fitness, que ganham as redes com suas silhuetas superenxutas, as modelos plus size começam a roubar a cena, das passarelas às redes sociais, com uma mensagem clara: a moda é, sim, para todas!


No último NYFW, Ashley foi a grande estrela de dois importantes desfiles, Michael Kors e Prabal Gurung. No segundo, riscou a passarela ao lado de Candice Huffine e provou que o clamor por mais diversidade no universo fashion vem, pouco a pouco, surtindo efeito.

Esqueça as Angels! A seguir, confira as modelos nas quais você precisa ficar de olho a partir de agora.

ASHLEY GRAHAM (@theashleygraham)

Aos 29 anos, a norte-americana já fez história ao se tornar a primeira modelo “fora dos padrões” ao posar de biquíni para a capa da edição de verão da revista esportiva “Sports Illustrated”. Depois disso, viu seu nome estampado nas principais publicações de moda do mundo. Com 4 milhões de seguidores no Instagram, ela é definitivamente a top da vez!

Fluvia Lacerda (Foto: Reprodução Instagram)

FLUVIA LACERDA (@fluvialacerda

Apesar de ter nascido no Brasil, Fluvia, 36, que já foi chamada de “Gisele Bündchen plus size”, viu sua carreira deslanchar mesmo no exterior. Depois de se mudar para os Estados Unidos, há dez anos, para estudar inglês, precisou trabalhar como babá e faxineira para driblar as dificuldades financeiras. Até que, em 2003, foi descoberta por um olheiro dentro do ônibus. Entre seus feitos históricos está o fato de ter sido a “primeira gorda a ser capa de uma edição de aniversário da revista Playboy”, em suas próprias palavras. Em breve, sua história vai virar livro!

Jennie Runk (Foto: Reprodução Instagram)


JENNIE RUNK (@jennierunk)
Depois de estrelar a campanha de 2013 da H&M, a norte-americana de 27 anos passou a figurar na lista das modelos do momento. Engajada, levanta não só a bandeira das mulheres plus size, como também pelos direitos LGBTs. Jennie é casada há seis meses com a ativista Andria May-Corsini. “Não existe nenhum glamour em abraçar um só tipo de corpo”, declarou.

Saffi Karina (Foto: Reprodução Instagram)

SAFFI KARINA (@saffi_karina

Esta londrina de 27 anos já foi rejeitada por uma agência de modelos, onde trabalhava há dois anos, por ser “grande demais”. Na época, vestia manequim 40. Decidida a abraçar suas curvas – “meus quadris são deste tamanho e não vão mudar de maneira nenhuma” -, adotou uma rotina sem restrições e, quando alcançou o manequim 46, voltou a modelar. Desta vez, como plus size. Desde então, tem sido estrela de diversas campanhas publicitárias, como as das marcas Debenhams, Speedo, John Lewis e Bravissimo.

Justine Legault (Foto: Reprodução Instagram)

JUSTINE LEGAULT (@justinelegaultofficial)
Uma das modelos a encabeçar a campanha #ImNoAngel (Não sou Angel), que se posicionou contra os padrões discrepantes enaltecidos pela Victoria’s Secret, a canadense de 30 anos já estampou capas importantes e chegou a ser comparada a Georgia May Jagger. Para chegar ao post de uma das modelos mais aclamadas da vez, ouviu muitas críticas, mas sua autoestima permitiu que nada a abalasse.







Tara Lynn (Foto: Reprodução Instagram)

TARA LYNN (@taralynn)
Natural de Seattle, nos Estados Unidos, a top de 34 anos já sofreu bullying na infância por ter sido uma criança gordinha. Ex-garota-propaganda da coleção de swimwear da H&M, ela já estampou as maiores capas de revista de moda do mundo. Hoje, além de modelar, está diretamente ligada a organizações que prestam apoio a meninas que sofrem com distúrbios alimentares.

Candice Huffine (Foto: Reprodução Instagram)

CANDICE HUFFINE (@candicehuffine)
Primeira modelo plus size a fotografar para o famoso Calendário Pirelli, em 2015, e uma das modelos que alçaram a campanha #ImNotAngel nas redes, Candice tem deixado sua marca nas principais semanas de moda internacionais. A norte-americana de 32 anos, desfilou na última temporada do NYFW para as grifes Prabal Gurung, Sophie Theallet e Christian Siriano vestindo looks da coleção comercial de todas elas. Fora das passarelas, criou o projeto “Project Start” em parceria com a revista “Women’s Running” para encorajar mulheres a praticarem corrida. Afinal, o esporte também é para todas!

Hunter McGrady (Foto: Reprodução Instagram)

HUNTER MCGRADY (@huntermcgrady)
Uma das mais jovens entre as colegas, a californiana de 23 anos, segue os passos de Ashley Graham e, este ano, estampou a tão disputada capa de verão da “Sports Illustrated”. Hunter começou sua carreira aos 16, mas os quadris largos a impediram de abraçar muitas oportunidades. Três anos depois, se tornou top plus size, mas prefere evitar o termo, que, segundo ela, promove a segregação. Com mais de 240 mil seguidores no Instagram, ela não hesita em exibir uma beleza sem retoques na rede, expõe sem receios suas estrias, celulites e acnes.




Fonte: Revista Marie Claire

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

:: A moda pede coletes, saiba como usar o seu! ::

Olá meninas, uma das tendências deste inverno, são os coletes, pode-se dizer que seja um acessório, que vai dar aquele "tchan" na sua roupa, mas é claro, precisamos saber como combiná-los com certas roupas e principalmente com o nosso tipo físico, vamos lá?!

Não importa a época que se encontra, os coletes sempre vão bem ao look feminino, para dar uma realçada no visual e deixar personalizado. Mas cuidado na hora de escolher a cor e corte, por isso hoje daremos algumas dicas de como usar coletes.

 Há coletes para todos os gostos e estilos, podem ser usados com peças básicas como regatas e cores neutras, camisas e vestidos, porém o look colete e camisa são considerados por alguns estilistas como ultrapassado e antigo por seu caráter formal, a dica, portanto é combiná-los a blusas curtas e mais modernas.
Coletes jeans também estão em alta, invista em lavagens claras e soltas. Para as mais modernas que não tem medo de ousar invistam em coletes com tachinhas, ombros marcado…

: SENSACIONAL - DIETA DA BANANA! :

Gente, tá uma loucura o assunto da nova dieta da banana, várias pessoas confirmaram a perda de peso.

Receita que vem do Japão mata rapidamente a fome e regula o impulso de comer doces; confira as regras desta receita.
Talvez você já tenha ouvido falar que os japoneses desenvolveram uma dieta sem restrições alimentares que ajuda a emagrecer super rápido. É a dieta da banana matinal, que exige apenas que você coma a fruta, de preferência quatro delas, no café da manha, sempre acompanhada de dois copos de água morna ou chá.

Consumir a iguaria desta forma barra o impulso de comer ao longo do dia, afirma a VIVA MAIS!. O médico japonês Hitoshi Watanabe, especialista em medicina preventiva e idealizador da nova dieta, diz que além de matar rapidamente a fome, a banana carrega enzimas capazes de acelerar a digestão.

“Vale lembrar que ela também é rica em fibras que se ligam a moléculas de água e formam um tipo de gel que cria grande sensação de saciedade”, complementa a nutricionista e fitoterape…

Uxi Amarelo - redução de gorduras.

Pesquisa  avalia eficácia de  planta na redução de  gordura  no  fígado, no  AM. Uxi Amarelo se mostra eficaz na redução e até cura de doenças do fígado.
Estudo foi realizado em ratos obesos submetidos à ração experimental.
O Uxi Amarelo (Endopleura Uchi), planta da região amazônica, pode ser utilizada no tratamento da esteatose hepática, doença popularmente conhecida como gordura no fígado. A constatação foi apontada no estudo intitulado 'Indução da esteatose hepática com ração experimental e tratamento com Endopleura Uchi', realizado pela estudante do 8º período do curso de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e bolsista do Programa de Apoio à Iniciação Científica da Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), Natasha Valois Castelo.
Segundo ela, o estudo científico é pioneiro na área, porque visa melhorar um quadro onde não há tratamento medicamentoso eficiente, e enfatiza a importância da flora amazônica, por se tratar de uma pesquisa que usa uma planta da região qu…