domingo, 25 de agosto de 2013

Novo medicamento contra a Obesidade - Lorcaserina


Endocrinologista Mario Quadros tira as dúvidas sobre a lorcaserina, medicamento que proporciona saciedade e queima gordura.


O endocrinologista Mario Quadros afirmou que, além da redução de peso, muitos pacientes fumantes que usaram a droga deixaram de fumar
Endocrinologista Mario Quadros
Pessoas na luta contra a balança já têm uma nova opção de tratamento em Manaus. A lorcaserina, droga usada no combate à obesidade e ao sobrepeso e que promete a redução de até 10% da massa corporal durante o tratamento, começou a ser prescrita na cidade pelo endocrinologista Mario Quadros.

A lorcaserina foi a primeira substância usada para estimular a perda de apetite aprovada – por meio de uma série de estudos, entre eles o Bloom (leia a peça Saiba Mais) –pela FDA (Food and Drug Administration) em 13 anos. Ou seja, por enquanto, ela é um dos poucos remédios anorexígenos que podem ser comercializados nos Estados Unidos, país que concentra a maior população de obesos e de pessoas com sobrepeso do mundo. No Brasil, a venda da droga é autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mediante de receita médica.

“Não é indicado exclusivamente aos pacientes que estejam com obesidade mórbida, grau um e dois. No sobrepeso, também temos utilizado, porque isso no futuro se tornará uma obesidade mais grave. Inclusive, o estudo (Bloom) relacionou pacientes que tinham sobrepeso, mas que também tinham diabetes ou hipertensão. Isso que achei importante no estudo, porque quem apresentava altos índices de açúcar, de colesterol, de triglicerídeos, a pressão e a frequência cardíaca diminuíram com o tratamento. Descobriram que além de tirar o apetite, a lorcaserina queima gordura, por isso que os níveis de colesterol e gordura no sangue caíram com o tratamento”, disse Quadros.

O estudo mostrou também que os pacientes que eram fumantes começaram a rejeitar a nicotina. “Fazendo uma pesquisa, descobri que há relatos de que 60% dos pacientes que tomaram a locarserina deixaram de fumar”, complementou o especialista.

Na medida Ainda de acordo com o endocrinologista, a droga age no cérebro proporcionando a saciedade, algo que é de extrema importância, pois ensina ao paciente a se satisfazer com o alimento, não ficando sem comer. “Se você passa um remédio que tira a fome, o paciente come tudo de novo. Então ele passa metade do tempo se privando e, quando sai da dieta, abusa. Ele sai de 8 para 80, de 80 para 8. Então não há um meio termo. Essa droga deixa o paciente na linha média”, explica.




Calcule o seu IMC Aqui

Contraindicações

O medicamento até o momento está sendo feito em farmácias de manipulação. Contudo, só é vendido com receita e precisa de acompanhamento médico. “O remédio tem uma receita especial, porque não pode ser usado por pessoas com enxaqueca, que tomam antidepressivos, mulheres gestantes, que estejam amamentando e pessoas menores de 18 anos. Ele é um remédio controlado”.

Apesar de raros, os efeitos colaterais que podem surgir são leves como dor de cabeça, náusea, obstrução nasal e sinusite. Mario Quadros finalizou salientando a importância da dieta e da atividade física no combate à obesidade.

Fonte: acritica.uol

Um comentário: