Pular para o conteúdo principal

Para se livrar de cirurgia no joelho, estudante perde 31kg.


Com 105 kg, Helder teve deslocamento da patela e teria que operar.

Porém, meses depois, ele emagreceu e não precisou mais da cirurgia.



Aos 23 anos, com 105 kg, o estudante Helder Freitas de Oliveira deslocou a patela do joelho esquerdo ao subir um degrau. No hospital, o médico imobilizou o joelho, receitou um remédio e disse que o problema não voltaria a acontecer.
Porém, um mês depois, Helder deslocou a patela novamente e, dessa vez, foi muito mais grave. “Fiquei com a perna inchada, sem poder pisar no chão por mais ou menos um mês”, lembra o jovem, de Delmiro Gouveia (AL).
Em março, quando começou o tratamento, o médico indicou a cirurgia. “Ele disse que eu teria que me conscientizar que, além do problema no joelho, eu tinha outro: o excesso de peso”, conta Helder. Assustado com a possibilidade de ter que operar, o estudante decidiu mudar os hábitos de vida e emagrecer. Em setembro, ele já tinha perdido 25 kg e a necessidade da cirurgia foi suspensa.
“Comecei a caminhar na rua e mudei minha alimentação”, relata o alagoano. Atualmente, com 74 kg, 31 kg a menos do que quando começou o tratamento, ele teve grande melhora na saúde e também na qualidade de vida.
“Comecei a caminhar na rua e mudei minha alimentação”, relata o alagoano. Atualmente, com 74 kg, 31 kg a menos do que quando começou o tratamento, ele teve grande melhora na saúde e também na qualidade de vida.
Segundo o fisioterapeuta David Costa, o deslocamento da patela pode acontecer não só pelo excesso de peso, mas também por causa da falta de força e da genética óssea da pessoa. Ao emagrecer, Helder diminuiu a carga em cima do joelho, o que pode ter contribuído para a suspensão da cirurgia.
“Se o paciente não tiver condições musculares e não fortalecer o corpo, pode deslocar a patela de novo, como aconteceu com o Helder”, afirma o fisioterapeuta. E foi o que o estudante fez: reforçou a musculatura com sessões de fisioterapia e exercícios físicos, tornando-se mais resistente e reduzindo o risco de novos acidentes.
“Antes eu fazia só caminhadas e exercícios mais leves porque tinha receio por causa do joelho. Hoje eu já consigo correr e agora vou entrar na academia para fortalecer as pernas”, conta Helder. O jovem, que antes se cansava ao realizar qualquer atividade, ficou mais disposto e também muito mais vaidoso. “Eu saio bastante e hoje encontro roupas com mais facilidade. Passei do tamanho XG e GG para o P e PP”, conta satisfeito.
Na alimentação, ele cortou refrigerante e massas e começou a comer alimentos saudáveis, mais vezes ao dia. “Meu maior problema era comer fora de casa. Sempre gostei de lasanha e pizza e não como nada disso desde março”, jura o alagoano. Agora, se tem que fazer uma refeição na rua, ele procura um restaurante que tenha salada e alimentos que geralmente ele come em casa, para não sair da dieta.
Atualmente, com 31 kg a menos e o tratamento do joelho encerrado, Helder se mostra feliz com o resultado de meses de luta. “O médico disse para eu voltar ao hospital caso sinta alguma coisa no futuro, mas isso só vai acontecer se eu voltar a engordar, o que não vai acontecer porque ainda quero perder mais 6 kg”, diz.
Para ele, a principal dica para mudar o estilo de vida é ter paciência. “O resultado não vem rápido e, se vier, significa que a pessoa não está fazendo da forma correta”, avalia o estudante. “Tem que ter consciência, estabelecer um objetivo e correr atrás, sempre com paciência”, conclui.
Fonte: g1.globo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

:: A moda pede coletes, saiba como usar o seu! ::

Olá meninas, uma das tendências deste inverno, são os coletes, pode-se dizer que seja um acessório, que vai dar aquele "tchan" na sua roupa, mas é claro, precisamos saber como combiná-los com certas roupas e principalmente com o nosso tipo físico, vamos lá?!

Não importa a época que se encontra, os coletes sempre vão bem ao look feminino, para dar uma realçada no visual e deixar personalizado. Mas cuidado na hora de escolher a cor e corte, por isso hoje daremos algumas dicas de como usar coletes.

 Há coletes para todos os gostos e estilos, podem ser usados com peças básicas como regatas e cores neutras, camisas e vestidos, porém o look colete e camisa são considerados por alguns estilistas como ultrapassado e antigo por seu caráter formal, a dica, portanto é combiná-los a blusas curtas e mais modernas.
Coletes jeans também estão em alta, invista em lavagens claras e soltas. Para as mais modernas que não tem medo de ousar invistam em coletes com tachinhas, ombros marcado…

: SENSACIONAL - DIETA DA BANANA! :

Gente, tá uma loucura o assunto da nova dieta da banana, várias pessoas confirmaram a perda de peso.

Receita que vem do Japão mata rapidamente a fome e regula o impulso de comer doces; confira as regras desta receita.
Talvez você já tenha ouvido falar que os japoneses desenvolveram uma dieta sem restrições alimentares que ajuda a emagrecer super rápido. É a dieta da banana matinal, que exige apenas que você coma a fruta, de preferência quatro delas, no café da manha, sempre acompanhada de dois copos de água morna ou chá.

Consumir a iguaria desta forma barra o impulso de comer ao longo do dia, afirma a VIVA MAIS!. O médico japonês Hitoshi Watanabe, especialista em medicina preventiva e idealizador da nova dieta, diz que além de matar rapidamente a fome, a banana carrega enzimas capazes de acelerar a digestão.

“Vale lembrar que ela também é rica em fibras que se ligam a moléculas de água e formam um tipo de gel que cria grande sensação de saciedade”, complementa a nutricionista e fitoterape…

Uxi Amarelo - redução de gorduras.

Pesquisa  avalia eficácia de  planta na redução de  gordura  no  fígado, no  AM. Uxi Amarelo se mostra eficaz na redução e até cura de doenças do fígado.
Estudo foi realizado em ratos obesos submetidos à ração experimental.
O Uxi Amarelo (Endopleura Uchi), planta da região amazônica, pode ser utilizada no tratamento da esteatose hepática, doença popularmente conhecida como gordura no fígado. A constatação foi apontada no estudo intitulado 'Indução da esteatose hepática com ração experimental e tratamento com Endopleura Uchi', realizado pela estudante do 8º período do curso de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e bolsista do Programa de Apoio à Iniciação Científica da Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), Natasha Valois Castelo.
Segundo ela, o estudo científico é pioneiro na área, porque visa melhorar um quadro onde não há tratamento medicamentoso eficiente, e enfatiza a importância da flora amazônica, por se tratar de uma pesquisa que usa uma planta da região qu…