Pular para o conteúdo principal

Revista Veja subestima os gordinhos



Revista Veja edição 2266
Oi pessoal, creio que este post será muito polêmico, a revista Veja desta semana está relatando na capa da revista, que pessoas altas e magras são melhores sucedidas ao contrários de pessoas baixas e gordinhas.
"Acredito" que a revista não queira desmerecer nehun tipo de pessoas, mas deixou a desejar, na minha opinião não esxiste estudo científico para tal coisa, cada um busca o quer e só buscando teremos resultados.
Posso estar errada, mas cada um tem uma maneira de pensar, a edição está para sair agora dia 25/04 nas bancas, creio que teremos muitas opiniões, e prefiro comentários não anonimos, somos adultos suficentes para trocarmos idéias.


Ao pesquisar na Web encontrei um depoimento de uma leitora, o texto abaixo se refere a uma leitura que tbm publicou sua indignação contra a matéria.

 A capa, por si só, é preconceituosa e apresenta dois homens: um alto e bem vestido, sorridente, e um baixinho, mal vestido e mal humorado. Acredito que a revista Veja, sempre marcada pela péssima qualidade da linguagem jornalística, se superou ao mostrar a sua verdadeira face, preconceituosa e mesquinha, contra um tipo da população, que é a maioria no Brasil, justamente baixinha e gordinha. Fora isso, a revista ostenta no site a seguinte frase: “Ética jornalística, uma reflexão permanente”. Ora, que veículo jornalístico é esse que prega a ética se não o faz da mesma forma ao realizar uma discriminação descarada contra baixinhos e gordinhos? No mínimo, o editor-chefe da revista deveria rever seus conceitos jornalísticos e não ostentar a frase no site. Coerência é palavra-chave de qualquer veículo jornalístico sério que se preze e não tem sido o que a revista Veja tem realizado nestes últimos anos. Detalhe: sou baixinha (1,52m), ocupo um dos cargos mais altos da administração pública, via concurso público, falo duas línguas com fluência e estou realizando uma disciplina de mestrado pela Universidade de São Paulo. E contrario as previsões da (pseudo)-revista Veja.

Texto de Roselene Cândida Alves, (arquivista e orgulhosamente baixinha)
 Assim como a Roselene autora do texto, creio que ninguem gostou desta comparção ridícula, que pena uma revista tão informativa possa relatar uma falsa realidade.
Creio que já tenha bastante assinantes se sentindo ofendidos por tal comparação, nos dias de hoje que só falam em bullying, ficará na memória esta edição.

 Vamos esperar sair a edição para sabermos quem foi o autor matéria!
Fiquem á vontade para deixarem seus comentários!



Comentários

  1. Verdade. Deixemos de hipocrisia! Nunca vi uma mulher dizendo "ah, prefiro os baixinhos"; "ele é uma graça: baixinho, gordo e pobre" ou "meu príncipe encantado é baixinho"...
    Isso não existe! Caras baixos são desprezados! Se uma empresa tiver de escolher entre um alto e um baixo, certamente escolherá o primeiro! Por isso utilizam da expressão "queremos pessoas com boa aparência". Ninguém gosta de ser baixo e nenhuma mulher gosta de caras baixos! Até aturam os baixos, mas traem eles com os altos.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com tudo, hoje quando vi a revista na banca fiquei ofendido pela capa preconceituosa que atinge e faz pouco das pessoas.
    Querendo dizer "os mais altos são melhores" eu já fico puto com as brincadeiras e o pouco caso do dia a dia e ainda a veja me vem com uma capa ridícula dessa. Pelo visto não tem democracia apenas preconceito.

    ResponderExcluir
  3. tentativa de bullying coletivo? essa é boa hahaha,ao meu ver essa pesquisa não foi sobre estetica..

    ResponderExcluir
  4. Gostando ou não o que a revista publicou ou vai publicar e VERDADE e ha vários estudo científicos que provam isso.

    Ja li vários artigos sobre esse assunto, e isso esta ligado a aparência e como naturalmente julgamos rapidamente as pessoas quando as conhecemos.

    Vi na tv um experimento o qual usavam dois homens, um alto 1,90 de altura e um baixo com+- 1,55 , que estavam vestidos com a mesma roupa, da mesma ou etnia e com fisionomia parecida, só mudava mesmo a altura.

    Nesse experimento levam esses homens na rua, um de cada vez, e perguntavam as pessoas o que achavam que eles eram.

    O resultado foi que para o homem alto, achavam que era um engenheiro, medico, empresario. ja o baixo foi classificado como garson, balconista, cozinheiro.

    Ha vários estudos, que provavelmente a revista se embasou, onde mostram que políticos altos e com boa aparência tem mais chances de se elegerem.

    Mas antes de tacarem pedra devem prestar atenção que na capa diz, e os estudo também dizem que: Pessoas mais altas e magras TENDEM a ser mais bem-sucedidas. não e uma regra

    Arquivista !!! puta cargo heim !!!

    ResponderExcluir
  5. A revista veja já perdeu credibilidade faz tempo.

    ResponderExcluir
  6. Você se viu na reportagem. A reportagem não é pra você.
    É apenas uma pesquisa, são fatos com evidências. Você fala mal da veja pela reportagem porque é do seu aspecto que eles estão comprovando através de pesquisas que comparado com os altos, não são tão bem sucedidos. Lembre-se, não estão generalizando. São apenas estatísticas.
    Imagine uma pesquisa da veja falando sobre como os negros são bem mal sucedidos com relação aos brancos. Não quer dizer que é um preconceito, são fatos. Mas para comprovar, precisam de evidências. Portanto, se acalme. A reportagem não é pra você. Tu não tens culpa de ter nascido assim. Simplesmete tens que aceitar isso.
    Tantas coisas acontecem poraí e a gente nem da a mínima. Mas quando se referem a coisas que a gente se vê, dói nos sentimentos. ja ouviu falarem "pimenta nos olhos dos outros é refresco"? pois é... nesse momento a pimenta está nos seus olhos e em uma grande quantidade de pessoas. Ja parou pra pensar se a reportagem fosse ao contrário? falando mal dos altos e bem dos baixos. Você escreveria essa matéria? provavelmente não!

    Positividades! H.D.L.J
    Belém PA

    ResponderExcluir
  7. Sinceramente, não sei como ainda alguém pode dar credibilidade a uma revista que já se mostrou tão parcial e tendenciosa como a Veja ...

    Essa matéria é um lixo!!! ...

    Antes que digam que sou um baixinho gordinho indignado com a matéria, digo que não sou.

    ResponderExcluir
  8. E por acaso ta errado ? É bom ser gordinho ? É saudável ? Nao falou mais que a verdade !

    ResponderExcluir
  9. Eu não li a matéria, nem sou leitora assídua da revista em questão.
    Mas acredito que eles se basearam em estudos sérios a respeito do tema pra lançar uma capa tão digna de polêmica. Também já vi capas sobre o quanto a beleza ajuda no mercado de trabalho e ela foi calcada em estudos e pesquisas comportamentais. E ainda que tenha tido um gosto amargo ler certas verdades, sendo imparcial pude ver que as conclusões eram no mínimo plausíveis, como imagino que esta dos baixinhos também seja.

    Eu vejo uma lógica bastante evidente aí nessa aparente conclusão apresentada pela revista:
    Baixinhos (e se for gordinho, mais ainda) quase invariavelmente sofreram bullying quando crianças e muitos continuaram a sofrer na adolescência e até na vida adulta.
    E agora me diz: sem o devido amparo psicológico, tem como uma pessoa que passa por isso ter uma boa auto-estima, ser super segura de si ? Pelo meu conhecimento empírico, te digo com certeza que não. E acreditar em si mesmo é um dos principais pilares na construção da identidade e no sucesso profissional e pessoal.

    Tu és baixinha, gordinha e bem sucedida e isso é ótimo! Mas reconheça que essa é a exceção da regra.

    Enfim, fiquei curiosa em relação à matéria... quando sair (se já não tiver saído) certamente vou ler.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Nunca julge um livro(revista) pela capa.
    Voce já leu e viu sobre o que se trata a matéria? ainda não li, mas acredito que tenha muito mais em foco o desenvolvimento das pessoas através das gerações e do desenvolvimento social do que um simples preconceito entre os cidadãos brasileiros.

    ResponderExcluir
  11. A veja não é uma boa revista e muito menos informativa. Essas pesquisas no mínimo ridículas sempre são veiculadas por essas mídias horríveis, que a unica finalidade é disseminar preconceitos.

    ResponderExcluir
  12. papo furado sou gordo e sou rico

    ResponderExcluir
  13. A Veja sempre foi uma revista sem credito...Sensacionalista e desrespeitosa...É so lembrar da capa com Cazuza...

    ResponderExcluir
  14. Assim que meu filho viu a capa da revista chamou minha atenção para seu caráter discriminatório, flagrante ao simples contato visual de dois protótipos, o alto-magro bem sucedido e o gordo-baixo irritado e f...
    Depois da tragédia da 2ª Guerra, na qual uma nação se achava melhor que as outras, pelo puritanismo de sua raça, impressiona o fato de um difundido meio de comunicação, que pretende ser democrático, em defesa das minorias, contra preconceitos de todos os matizes não tenha percebido o paradoxo. Ainda bem que não sou mais assinante e recebi a revista gratuitamente, numa tentativa cooptação dos que preferiram outras fontes de informação.
    Aguimar

    ResponderExcluir
  15. bem, que existe pesquisas dizendo que as pessoas mais altas ganham mais e sao mais saudaveis nao é novidade.... relaxa gata!!! eu sou loira e nao é por isso que eu seja burra, nao é mesmo?? kkkk

    ResponderExcluir
  16. A revista se pauta por fontes (artigos e opinião de especialistas), não se trata de opinião arbitrária. Aceite o fato de que ser obeso é mais do que estar fora do padrão estético atual, é não ser saudável. Ninguém deveria estar contente em ser gordo. Na verdade te falta força de vontade para mudar.

    ResponderExcluir
  17. concordo...altamente preconceituoso...uma da piores capas...a anos que essa pseudo-revista traz deserviço jornalistico...

    ResponderExcluir
  18. Moça voce, so esta querendo fazer drama, para com isso tanta coisa mais importante neste mundo por favor em, que se aparecer, e outra a veja nao fala ki todos os gordinhos sao mal-impregados, fala em sua maioria.

    ResponderExcluir
  19. A veja é uma merda. Mas não há como dizer que pessoas obesas são felizes e saudaveis. Sinceramente.

    ResponderExcluir
  20. Não sei pra que essa revolta toda...

    Tem um ditado que diz que a gente nunca deve se ofender com a verdade, mas sim com a mentira.

    Também sou baixinho e gordo e isso desde criança me trouxe vários sofrimentos e humilhações, senpre sendo zuado, sempre sendo referência de algo negativo, sempre considerado feio e rejeitado pelas meninas, por causa dessas coisas, tentei fzer dieta, academia, etc gasta-se muito dinheiro e assim q parar com akele ritmo, volta a engordar tudo de novo, ou seja, não é pra sempre e vc vai contra o seu corpo, dns e natureza, quem nasceu pra ser gordo, e não querer tem q se privar do prazer de comer uma comida boa e ficar suando o resto da vida.
    Uma pessoa com características consideradas "bonitas" ( Alto, magro, sarado, branco, olhos claros, acbelo liso etc ) a estas sempre são associados automaticamente valores positivos e essas pessoas sempre se dão bem, nos relacionamentos, sua beleza oferece vantagens socias, arrumam emprego com + facilidade, todos gostam de estar perto delas, são mais assediadas e recebem favores com + facilidade, além de serem mais atraentes e cobiçados.

    Meninas e mulheres se sentem mais seguras e preferem namorados Altos, pois passam a sensação de proteção e "macheza" um cara qualquer pensa 2 vezes antes de mexer com uma mulher acompanhada do namorado se este for um armário de 2 m de altura ainda mais se fazer academia.

    Já os excluidos ( gordos, baixinhos, pobres, carecas, religiosos, nerds, CDfs, etc ) são vistos como fracassados e tudo pra eles é + difícil.

    Essa que é a grande verdade... por mais que os gordos fiquem bolados, não deixa de ser mentira e a revista tá certa mesmo, os excluidos sempre são + frustrados e injustiçados.

    Esse negócio de " se amar e aceitar do jeito que eu sou" , nada mais é na verdade que uma forma de conviver com esses "defeitos", sem se martirizar por causa disso.

    Vai dizer que gordo gosta de ir numa loja e justamente a roupa que ele mais gostou não ter GG?

    - ou então numa roda de gente magrinha ser sempre considerado o mais feio.

    - ou sentir vergonha de comer em público e observar as pessoas olhando ele comendo um lanche tipo calórico e pensarem: - por isso que é gordo!!!

    - Vou tomar fora de alguém alegando que é goprdo ou feio e essa pessoa ainda pedir pra ficar com um outro amigo seu + bonito que vc?

    E apesar de tudo isso ainda ouvir dos outros que vc é gordo, por preguiça e falta de vontade sendo sua a culpa.

    Ser Gordo já é f... imagine o estereótipo gordo, baixinho, careca, pobre, crente e nerd?

    Aí f... de vez!!!!

    essa é a + pura verdade e me desmintam quem puder....

    ResponderExcluir
  21. Gordinho(a) baixinho(a) ae véi?

    ResponderExcluir
  22. Li a matéria ,acredito que não sabem o que significa: competência e valores.
    Aliás, porque uma pessoa mais baixa não pode ser bem sucedida? Que história é essa?
    Pode sim ser capaz de ultrapassar os mais altos. Com seu esforço, competência, experiência, e porque não, sua motivação e entusiasmo. Preconceito mesquinho, altura não define personalidade, nem resultado.

    ResponderExcluir
  23. A reportagem não diz que os baixinhos e gordinhos são incapazes...

    Apenas diz que os mais altos e magros são favorecidos...

    Por exemplo se a Roselene com 1,52 é tudo o que é hoje... com 1,82 poderia estar falando umas 4 linguas em vez de duas... ser professora de mestrado em lugar de mestrando... e estar ocupando um cargo alto em uma grande empresa privada ou mesmo ser dona de uma grande empresa privada em lugar de ser grande no funcionalismo publico...

    E acima de tudo a reportagem é baseada em um estudo cientifico... a culpa não é da revista... a revista apenas divulga um fato estudado...

    Não há por que se sentir mal com a estatura só por causa da reportagem... e quanto a gordura, é uma questão de saude acima de tudo... mas se cuida quem quer e acha que deve (com exceção das pessoas que engordam por problemas de saude e não porque simplesmente não se dedicam suficiente pra reverter o caso, que é a maioria)

    ResponderExcluir
  24. Veja=Lixo
    Ler a veja faz bem pra Burro.

    ResponderExcluir
  25. Realmente lamentavel e ridiculo..

    ResponderExcluir
  26. Concordo com tudo!!!!
    Só não concordo com este trecho: "...uma revista tão informativa....."

    A Veja gosta é de desinformar!!!

    ResponderExcluir
  27. "Também não consegui achar na “reportagem” um embasamento científico"

    "Vamos esperar sair a edição para sabermos quem foi o autor matéria!"

    Se você ainda nem leu a reportagem, como pode afirmar que ela não tem embasamento cientifico?
    Não vou nem entrar no mérito da questão que ser magro e alto é mais vantajoso pra não acabar ofendendo algumas pessoas.

    ResponderExcluir
  28. Tbem não gostei da capa, achei bem preconceituosa. Tbem sou baixinha, 1,52m, fiz faculdade, mestrado e tenho um ótimo emprego. A Revista Veja ultimamente anda perdendo um pouco o compasso das suas reportagens.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

:: A moda pede coletes, saiba como usar o seu! ::

Olá meninas, uma das tendências deste inverno, são os coletes, pode-se dizer que seja um acessório, que vai dar aquele "tchan" na sua roupa, mas é claro, precisamos saber como combiná-los com certas roupas e principalmente com o nosso tipo físico, vamos lá?!

Não importa a época que se encontra, os coletes sempre vão bem ao look feminino, para dar uma realçada no visual e deixar personalizado. Mas cuidado na hora de escolher a cor e corte, por isso hoje daremos algumas dicas de como usar coletes.

 Há coletes para todos os gostos e estilos, podem ser usados com peças básicas como regatas e cores neutras, camisas e vestidos, porém o look colete e camisa são considerados por alguns estilistas como ultrapassado e antigo por seu caráter formal, a dica, portanto é combiná-los a blusas curtas e mais modernas.
Coletes jeans também estão em alta, invista em lavagens claras e soltas. Para as mais modernas que não tem medo de ousar invistam em coletes com tachinhas, ombros marcado…

: SENSACIONAL - DIETA DA BANANA! :

Gente, tá uma loucura o assunto da nova dieta da banana, várias pessoas confirmaram a perda de peso.

Receita que vem do Japão mata rapidamente a fome e regula o impulso de comer doces; confira as regras desta receita.
Talvez você já tenha ouvido falar que os japoneses desenvolveram uma dieta sem restrições alimentares que ajuda a emagrecer super rápido. É a dieta da banana matinal, que exige apenas que você coma a fruta, de preferência quatro delas, no café da manha, sempre acompanhada de dois copos de água morna ou chá.

Consumir a iguaria desta forma barra o impulso de comer ao longo do dia, afirma a VIVA MAIS!. O médico japonês Hitoshi Watanabe, especialista em medicina preventiva e idealizador da nova dieta, diz que além de matar rapidamente a fome, a banana carrega enzimas capazes de acelerar a digestão.

“Vale lembrar que ela também é rica em fibras que se ligam a moléculas de água e formam um tipo de gel que cria grande sensação de saciedade”, complementa a nutricionista e fitoterape…

Uxi Amarelo - redução de gorduras.

Pesquisa  avalia eficácia de  planta na redução de  gordura  no  fígado, no  AM. Uxi Amarelo se mostra eficaz na redução e até cura de doenças do fígado.
Estudo foi realizado em ratos obesos submetidos à ração experimental.
O Uxi Amarelo (Endopleura Uchi), planta da região amazônica, pode ser utilizada no tratamento da esteatose hepática, doença popularmente conhecida como gordura no fígado. A constatação foi apontada no estudo intitulado 'Indução da esteatose hepática com ração experimental e tratamento com Endopleura Uchi', realizado pela estudante do 8º período do curso de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e bolsista do Programa de Apoio à Iniciação Científica da Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), Natasha Valois Castelo.
Segundo ela, o estudo científico é pioneiro na área, porque visa melhorar um quadro onde não há tratamento medicamentoso eficiente, e enfatiza a importância da flora amazônica, por se tratar de uma pesquisa que usa uma planta da região qu…