terça-feira, 14 de junho de 2011

:: Informativo ::

Olá meninas, encontrei esta matéria sobre métodos anticoncepcionais mais adequados para gordinhas, confiram;

Qual o método anticoncepção mais indicado para as mulheres obesas?

O excesso de peso, a presença de comorbidades exigem atenção das mulheres na hora de escolher o método anticoncepcional mais adequado.

 A obesidade é uma realidade para bilhões de pessoas pelo mundo inteiro. Só no Brasil,segundo dados do Ministério da Saúde, em  2010 cerca de 40% das mulheres se enquadravam no grupo das pessoas com sobrepeso ou obesas. Para elas, o excesso de peso representa riscos à saúde e pode até mesmo dificultar a gravidez.


A dona de casa Alice Pereira, 28, conhece bem essa história. Ela teve complicações na gravidez e passou por uma cesária há pouca mais de dois anos. “Se estivesse com a saúde em dias e não estivesse obesa não teria tido certas dificuldades na gestação”, conta.
Antes do primeiro filho nascer Alice não tomava usava métodos anticoncepcionais, agora ela optou pelas famosas pílulas.    

Para a médica e professora do Departamento de Obstetrícia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Dra. Cristina Guazzelli, as obesas precisam de métodos anticoncepcionais tanto quanto as mulheres de peso adequado.

“Apesar de haver maior probabilidade de apresentar alterações menstruais, maior risco de não ovular e mais chance de ter ovário policístico, a mulher acima do peso pode engravidar como qualquer outra, portanto precisa usar métodos anticonceptivos se não deseja ter filhos. Outro dado importante é que, diferentemente do que se pensa, vários estudos mostram que a frequência sexual delas é a mesma de mulheres magras”, revela.
 
A escolha do método

O que as gordinhas e obesas devem prestar atenção é na escolha do melhor método.  Para isso é preciso procurar pelos profissionais da saúde.
De acordo com a médica, via de regra, as mulheres com excesso de peso podem usar quase todos os métodos anticonceptivos. Entre eles a pílula combinada, implante, DIU e anel contraceptivo. Mas, a eficácia vai depender do uso correto, da taxa de continuidade e da aderência ao método escolhido.


Adesivo pouco eficaz

O uso de adesivo transdérmico deve ser cuidadosa em mulheres com mais de 90 kg. Alguns estudos apontam uma redução da sua eficácia. Os métodos que levam a mudanças hormonais devem ser usados com cautela. As obesas que apresentam comorbidades (doenças associadas ao excesso de peso) também devem prestar atenção.

 “Em mulheres obesas que ainda não têm comorbidades, como diabetes, hipertensão e alterações das taxas de colesterol, não há contraindicacão para o uso de métodos hormonais.

Mas devemos ser cautelosos, pois são pacientes com maior risco para trombose venosa e doenças cardiovasculares. Além disso, para as mulheres com IMC* acima de 30, o risco de trombose é duas vezes maior do que para as que apresentam o índice menor que 25.
Por isso a paciente deve ser avaliada de forma mais criteriosa, em intervalos menores, e fazer periodicamente exames clínicos e laboratoriais com avaliação da pressão arterial, glicemia, e perfil lipídico, entre outros”, explica a Dra. Cristina.
Caso a paciente obesa apresente essas comorbidades, as pílulas combinadas não são indicadas por conta da presença do hormônio etinilestradiol (estrogênio) no comprimido, que, aliado a essas condições, potencializa os efeitos trombóticos.

“Nesse caso, deve-se prescrever a pílula que contém somente o hormônio progestagênio (desogestrel), que ainda evita os efeitos colaterais provocados pelo estrogênio, como náuseas, dores de cabeça, mastalgia e edema, e pode ser usada durante a amamentação. Essa pílula tem a mesma eficácia (99%) e o mesmo mecanismo de ação das combinadas mais modernas”, complementa a médica.
Independente do método escolhido, é necessário haver acompanhamento médico e o combate ao excesso de peso.

 Fonte: sissaude

5 comentários:

  1. Nossa que legal, não sabia que tinha isso ate para as fofinhas rsss.

    ResponderExcluir
  2. O mercilon conti para mim é ótimo, não engordei nada. Tanto que até emagreci.

    ResponderExcluir
  3. o meu é o allestra 20, já fui gordinha, hj sou magrinha, e tomo ele, recomendado pelo meu médico, pois tem baixa dosagem hormonal, por ser um anticoncepcional moderno. tomo tem mais de dois anos e nao engordei um grama! nem engravidei hehehe ;)

    ResponderExcluir
  4. Acorda, não existe isso, "Obesidade" foi uma forma dos gordos poderem ser gordos sem ninguém encher a paciência.

    Hoje mesmo discuti com uma pessoa que pesava 93 Kilos e hoje deve pesar em torno de 55 vestindo calça 38. (Muitos também)

    Se você engorda ou é gordo, você COME mais que o magro, FATO!

    "Aaaaah, mas um amigo meu magrinho, come pra caraca e não engorda"

    Na verdade ele engorda, só que esse amigo magrinho, não come besteiras, ou tá sempre fazendo algo que desgaste tudo, não BESLICA.

    "Eu como pouco e engordo"

    Mentira!! Você come pouco, mas come um salgado ali, um docinho aqui, isso não é doença e sim falta de controle.

    Se fosse doença, vamos inventar então o nome para quem não consegue parar de fumar, de beber e todas as outras coisas.

    A verdade que todos querem fazer o que gosta, e mais uma coisa...

    Sou homem e gosto das gordinhas :D

    ResponderExcluir
  5. Eu vou casar e estou com medo de tomar Anticoncepcional devido a minha familia ser toda obesa ai meu Deus alguem pode me contar alguma experiencia e o nome do. Remedio dia 23 tenho consulta com ginecologista ai esclareço mais minhas duvidas obrigada

    ResponderExcluir